Nota de Imprensa

Resultados anuais triplicam e atingem 49.741 milhões de Kwanzas em 2016.

A Assembleia Geral de accionistas do Banco Angolano de Investimentos, S.A. (BAI), reunida no dia 30 de Março de 2017, tomou conhecimento da actividade desenvolvida durante o ano de 2016. No ano em que o BAI completou 20 anos de actividade no mercado bancário angolano, alcança o maior resultado líquido da sua história.

Os resultados líquidos situaram-se em 49.741 milhões de Kwanzas (mais 213% face a 2015). Esta evolução reflecte principalmente o (i) aumento da margem financeira, em 62%, resultante dos proveitos de instrumentos de dívida e da carteira de crédito, (ii) o aumento dos custos administrativos em 17%, inferior à taxa de inflação do ano e (iii) a redução dos custos com imparidades da carteira de crédito devido à recuperação de crédito e juros abatidos ao activo.

O BAI manteve a posição de destaque que ocupa no mercado angolano, tendo fechado o exercício com activos líquidos de 1.365.685 milhões de Kwanzas (mais 25% face a 2015), uma carteira de depósitos de 1.137.304 milhões de Kwanzas (mais 21% face a 2015) e fundos próprios de 167.490 milhões de Kwanzas (mais 36% face a 2015).

O rácio de eficiência, cost to income, registou uma melhoria de 4 pontos percentuais cifrando-se em 32%. A melhoria do rácio é justificada pelo crescimento do produto bancário (31%) ter sido superior ao crescimento dos custos administrativos (17%).

A carteira de crédito líquido totalizou 380 mil milhões de Kwanzas, equivalente a um aumento de 10% comparativamente a Dezembro de 2015. Este aumento foi principalmente explicado pelo aumento do crédito concedido ao sector privado (em 29 mil milhões de Kwanzas no ano) e aumento do crédito concedido ao Estado (19 mil milhões de Kwanzas no ano). Devido ao aumento dos depósitos (21%) ter sido superior aumento do crédito (10%), o rácio de transformação (rácio de crédito sobre depósitos) situou-se em 33%, menos 3,6 pontos percentuais comparativamente a 2015.

O Banco manteve um perfil de elevada liquidez (representando as disponibilidades e as aplicações em instituições de crédito 27% do total do activo), de reduzido risco (a exposição ao Estado, incluindo BNA, representa 64% do activo) e de elevada solvabilidade (o rácio de solvabilidade regulamentar mantém-se em níveis muito confortáveis, de 23,4%, acima do mínimo exigido pelo BNA, de 10%).

O BAI encontra-se presente em todo o território nacional com 143 pontos de atendimento, entre agências e centros de atendimento de empresas, contando com a colaboração de 1.943 funcionários. O Banco está ainda presente em Portugal e Cabo-Verde, através de filiais integralmente detidas por si, tendo ainda uma participação minoritária no Banco Internacional de São Tomé e Príncipe.

Direcção de Marketing e Comunicação