Luanda, 12 de Novembro de 2018

Luanda, 12 de Dezembro de 2018

Na sequência das declarações públicas sobre um alegado caso de desaparecimento de dinheiro no Banco Angolano de Investimentos, SA (Banco BAI), feitas recentemente pelo cliente Victor Rafael, tendo proferido graves acusações contra o pessoal afecto ao Banco, pondo em causa o bom nome da instituição, cumpre-nos esclarecer a opinião pública o seguinte:

i) Após tomar contacto com o ocorrido por via de denúncia, desencadeamos, juntamente com a a empresa gestora da rede Multicaixa e as autoridades policiais, um rigoroso processo de investigação, tendo ficado comprovado que o cartão do cliente foi clonado por uma pessoa cuja identidade ainda está por determinar;

ii) A investigação feita quer pelo Banco como pelas restantes instituições mencionadas no parágrafo anterior, cumpriu com os prazos definidos no sistema em vigor, tendo sido aberto o competente processo logo após a acusação da reclamação feita pelo cliente. Este processo somente poderia ser aberto após a formalização da participação criminal às autoridades competentes;

iii) Importa esclarecer que, nos termos da regulamentação vigente, o Banco não é obrigado a reembolsar imediatamente qualquer valor monetário sem que o processo de investigação seja concluído e seja feito o apuramento de quem é efectivamente responsável;

iv) Apesar de não estar obrigado pela regulamentação em vigor e nos termos do que estabelece a legislação que regula o sistema de pagamentos de Angola, o Banco, após ficar claro que o cartão do cliente Victor Rafael foi alvo de clonagem perpetrada por individuo desconhecido, tomou a decisão de reembolsar o cliente, enquanto aguarda calma e serenamente o processo de regularização junto dos comerciantes titulares dos estabelecimentos em que o cartão foi utilizado, bem como os bancos associados;

v) Face ao sucedido, lamentamos profundamente pelos pronunciamentos difamatórios e levianos do cliente Victor Rafael, proferidos contra os nossos trabalhadores de modo particular e contra os demais profissionais afectos à banca, tendo ficado clara a intenção do cliente de manchar a credibilidade do sistema financeiro angolano, visto que as investigações ainda se encontravam em curso e que qualquer pronunciamento público sobre o caso era recomendável apenas depois do fim do processo;

vi) Com vista à reposição do bom nome do Banco, convém deixar claro que lançaremos mão a todas as garantias legais que nos são conferidas de forma a responsabilizar o cliente pelas declarações difamatórias contra os nossos colaboradores e a nossa instituição;

vii) Aproveitamos a ocasião para apelar aos nossos clientes e à sociedade em geral que, face ao crescimento de casos de evidente clonagem de cartões perpetradas por pessoas de má índole, que cumpram as regras de segurança na utilização dos cartões de pagamento em estabelecimentos comerciais, insistindo sempre que seja presente o comprovativo da transacção. Adicionalmente, recomendamos que tenham o devido cuidado e não disponibilizem a terceiros o código pessoal do cartão. Finalmente, recomendamos que com a regularidade possível solicitem os extractos bancários para verificar se não surgem operações indevidas ou não autorizadas;

viii) O Banco Angolano de Investimentos, SA reforça que o sistema financeiro angolano é seguro e temos plena confiança de que o operador da rede Multicaixa é fiável e cumpre com as melhores práticas internacionalmente aceites.

O Banco BAI esclarece que tem disponíveis os seguintes endereços de correio electrónicos: reclamacoes@bancobai.aodenunciasbai@bancobai.ao para a apresentação de reclamações e denuncias, respectivamente.

Gabinete de Comunicação e Gestão da Marca