O défice orçamental de Angola vai registar uma redução ligeira, ao sair de 5,9% do PIB previsto este ano para 4,4% em 2021, à medida que as pressões sobre a despesa forem reduzindo após as eleições gerais de 2017. A previsão foi avançada pela unidade económica da revista britânica, The Economist Intelligence (EIU), que mantém para este ano, uma previsão para o défice semelhante que a do Governo, tendo por base o preço do barril de petróleo a USD 46, problemas de carácter técnico, a redução da produção decidida no seio da OPEP, bem como a amortização de diversos empréstimos. Não obstante, a EIU chama a atenção para o facto de esse défice poder vir a ser superior ao previsto, caso a estatal Sonangol deixe de contribuir para os cofres do Estado, à semelhança do que aconteceu em 2016.

Publicado a 13/04/2017

Fonte: Jornal de Angola