Perguntas frequentes

  • O que é o Crédito Facilidade de Tesouraria?

    O Crédito Facilidade de Tesouraria é um crédito para apoio ao pagamento das despesas correntes das empresas.

  • A quem é direccionado o Crédito Facilidade de Tesouraria?

    É direccionado a Clientes empresas, com prioridades nos seguintes sectores: produtivo; saúde; comércio interno; restauração; gasolineiras; instituições de ensino privado e serviços de suporte ao sector produtivo.

  • Qual é a finalidade do Crédito Facilidade de Tesouraria?

    Cobertura de despesas decorrentes da actividade da empresa, tais como salários, reposição de stock, despesas de importação e/ou financiamento de cartas de crédito.

  • Em que moedas pode ser concedido o Crédito Facilidade de Tesouraria?

    Pode ser concedido em Kwanzas (Kz).

  • Qual montante máximo do Crédito Facilidade de Tesouraria?

    O valor máximo a conceder é negociável em função do risco da operação e análise da performance da empresa no Banco.

  • Quais são as condições de acesso necessárias para adesão ao Crédito Facilidade de Tesouraria?

    • Ser Cliente BAI há pelo menos seis (6) meses;
    • Avaliação positiva do perfil de risco da empresa
    • Consignação de receitas correspondente a um mínimo mensal equivalente a 33% de facilidade.
  • Quais os documentos que devem constituir para adesão ao Crédito Facilidade de Tesouraria?

    Geral:

    • Carta de solicitação de crédito, incluindo, no mínimo:
      1. O montante solicitado;
      2. A finalidade do crédito;
      3. O prazo pretendido;
      4. As garantias que pode oferecer ao Banco;
      5. Explicação da proveniência dos fluxos de fundos necessários para liquidar o financiamento solicitado;
      6. Declaração: “Declaro que conheço o teor do artigo 11º da Lei nº3/14, Fevereiro – Lei criminalização as infracções subjacentes ao branqueamento de capitais e financiamento do terrorismo”.
    • Certidão do registo comercial com antiguidade máxima de 3 (três) meses;
    • Documento de suporte de acordo com a finalidade do descoberto.

    Situação tributária:

    • Certidão negativa com um prazo de validade de 3 meses;
    • Declaração Modelo 1 ou 2 do último exercício.

    Informação financeira:

    • Relatórios e contas dos dois últimos exercícios assinados pelo TOC e gerência;
    • Parecer do auditor externo caso a empresa cumpra os requisitos estabelecidos na Lei (no Decreto n.º 38/00 (art.1º) e no Decreto Presidencial n.º147/13 – Grandes contribuintes);
    • Extracto da acta da Assembleia Geral de aprovação dos relatórios e contas dos dois últimos exercícios; caso não tenha relatório e contas auditados;
    • Balancete geral analítico dos dois últimos exercícios ou demonstrações financeiras previsionais a data;
    • Balancete geral analítico mais recente do exercício em curso;
    • Mapa de tesouraria real e previsional para 12 meses.

    Contratação pública (Lei n.º9/16 de 16 de Junho) (caso aplicável)

    • Contrato aprovado pelo órgão competente com o visto do Tribunal de Contas nor termos da lei.

    Nota: lei que aprova o OGE do ano em referência do contrato.

  • Quais são os tipos de garantias a apresentar para a concessão do Crédito Facilidade de Tesouraria?

    Dever-se-á considerar uma ou várias garantias, de acordo com a suficiência das mesmas e o risco percebido da operação:

    • Livrança em branco, subscrita pela empresa e avalizada pelos sócios (e cônjuges casados em comunhão de bens adquiridos)
    • Hipoteca de imóvel (Documentação necessária):
      1. Certidão da Conservatória do Registo Predial com antiguidade máxima de 3 (três) meses;
      2. Comprovativo de pagamento do IPU do último ano;  
      3. Relatório de avaliação emitido por uma entidade certificada pela CMC com antiguidade máxima de 1 ano.
    • Penhor de aplicação financeira no Banco;
    • Penhor de equipamentos ou stock de mercadoria devidamente assegurados (identificação dos mesmos com evidência do valor em folha timbrada de empresa).

    Nota: caso a garantia indicada não conste nas listadas, será indicado pelo Banco casuisticamente documentação complementar.

  • Quais são os tipos de garantias a apresentar para a concessão do Crédito Facilidade de Tesouraria?

    Dever-se-á considerar uma ou várias garantias, de acordo com a suficiência das mesmas e o risco percebido da operação:

    • Livrança em branco, subscrita pela empresa e avalizada pelos sócios (e cônjuges casados em comunhão de bens adquiridos)
    • Hipoteca de imóvel (Documentação necessária):
      1. Certidão da Conservatória do Registo Predial com antiguidade máxima de 3 (três) meses;
      2. Comprovativo de pagamento do IPU do último ano;  
      3. Relatório de avaliação emitido por uma entidade certificada pela CMC com antiguidade máxima de 1 ano.
    • Penhor de aplicação financeira no Banco;
    • Penhor de equipamentos ou stock de mercadoria devidamente assegurados (identificação dos mesmos com evidência do valor em folha timbrada de empresa).

    Nota: caso a garantia indicada não conste nas listadas, será indicado pelo Banco casuisticamente documentação complementar.

  • Como é feita a liquidação da dívida do Crédito Facilidade de Tesouraria?

    • Prazo de reembolso de capital e juros até 12 meses a contar da data do desembolso;
    • Período de carência de capital e juros inicial até 2 (dois) meses.
    • Até 12 prestações em função da periodicidade negociada com o cliente.
  • Qual é a taxa de juro do Crédito Facilidade de Tesouraria?

    A taxa de juro é fixa e é definida em função do prazo e do indexante de referência, acrescido de um spread de 1 a 3%, conforme o risco percebido (Luibor 1 mês a 6 meses).

  • Quais são os custos associados?

    De acordo com o Preçário das Operações BAI em vigor.

  • O que é a taxa de esforço?

    A taxa de esforço corresponde à percentagem do rendimento líquido (neste caso o ordenado) destinada ao pagamento da prestação de crédito (ou de créditos). O Banco deve levar em consideração outras responsabilidades que o interessado possa ter no BAI ou em outras Instituições financeiras. A taxa de esforço calcula-se segundo a fórmula:

    Taxa de esforço = (Encargos financeiros mensais / Rendimento) x 100

    Ex: (Prestação do Crédito (s) 500 /Salário líquido 2000) /100 = Taxa de esforço 33,3

  • Como será disponibilizado o crédito?

    Será disponibilizado directo em conta á Ordem do Beneficiário.

  • Onde deve o cliente proceder a subscrição do Crédito Facilidade de Tesouraria?

    No Balcão de Domiciliação da conta.

  • Existe algum custo associado?

    Sim, existe. De acordo com o Preçário de Operações BAI em vigor.

  • Qual o prazo de análise e decisão do crédito?

    Até 10 dias

  • Qual é o canal de atendimento?

    O canal de atendimento é o Balcão de domiciliação de conta.